Follow by Email

domingo, 3 de julho de 2011

O grande peso da dor!!!

Ensina-me a dominar a dor!
A outra parte já sei...
Mas a dor, ela persiste
como uma raiz enterrada
que subsiste
mesmo depois de cada galho rompido,
cada folha arrancada...
A dor persiste mesmo após a árvore cortada...
Que humor é este? Palhaço,
e um coração espelho em pedaços...
Não é humor, doce graça:
É a taça da dor que o destino
me põe à mão e diz: Toma!
E ela assoma à minha mente,
a dor do palhaço
que guarda um pequeno traço
do que lhe fora um amor...
Esta é a graça com a qual o destino se ri
de mim, de ti, de todos nós...
Ele apenas ri um riso sem voz
que reververa no coração da gente...

8 comentários:

  1. pois, infelizmente nao sou a unica a sentir isto ;s
    - gostei muito do post

    ResponderExcluir
  2. obrigada, és um querido (;. só que sabes, o tempo pode-se encarregar de tudo, mas demora demasiado ;s

    ResponderExcluir
  3. pois ! mas o problema é que nao é mesmo nada fácil, especialmente quando temos de conviver com ela ;s

    ResponderExcluir
  4. se queres que te diga nem sei como consigo, acho qe nao era nada sem os meus amigos ;s

    ResponderExcluir
  5. pois é . e nao tens que pedir desculpa, eu sei bem que sou eu que tenho de resolver isto, mas nao consigo encontrar uma maneira de o fazer ;s

    ResponderExcluir
  6. é bom saber que alguém me compreende, e obrigada por tudo, a sério !

    ResponderExcluir
  7. Oi! Gostei muito da sua poesia, e achei que você colocou as palavras de uma forma brilhante. Talvez seja a forma única que cada um tem pra escrever, e eu gosto muito da sua. Beijo, Ana.

    ResponderExcluir