Follow by Email

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Se eu pudesse tudo seria diferente...

Se eu pudesse transportar mais do que a alma e o pensamento e tivesse a capacidade de invadir o teu espaço, neste momento, vivendo em cada instante que agora vives, gostaria de permanecer ao teu lado, como um anjo permitindo, talvez, que tu sentisses a minha presença, mas não me visses, para que não alterasses nenhum dos teus gestos, nenhuma das palavras que quisesses dizer. 

Eu ia ficar em silêncio total, apenas  a segurar a tua mão sem que tu percebesses ou tocar a tua pele fazendo com que imaginasses uma brisa suave a beijar o teu rosto. Eu sorriria a cada sorriso teu, afastaria qualquer tristeza ou aborrecimento que porventura tentasse aproximar-se de ti, sopraria os teus cabelos suavemente, apenas para ver o teu rosto por inteiro, sem perder um único detalhe.

 Não permitiria que a dor, por mais leve que fosse, aproximasse de ti, viveria contigo cada preocupação que viesse à tua lembrança e procuraria mostrar-te a solução para cada problema que te perturbasse.
Envolveria o teu coração e a tua mente com toda a minha ternura fazendo com que sentisses uma paz inabalável, sem alterar em nada os teus sentimentos, o teu modo de ser e de agir, eu faria que sentisses a intensidade do meu amor.


Se eu pudesse transformar-me num anjo, eu usaria as asas da minha paixão e voaria até ti, agora, para viver cada momento da tua vida que tanto completa a minha. Se eu pudesse...
 
 
 
 
 
 
 

 

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Não vale a pena ter medo

Hoje sem querer dei por mim a pensar na vida. Não penso numa vida qualquer, penso apenas na minha vida, aquela que é mais importante de todas. Penso que à minha volta nada muda, compete-me a mim, ser o autor de todas as mudanças para em cada dia possa ser um pouco mais feliz. Resolvi deixar para trás todo o meu passado e não lamentar-me mais sobre a forma como aconteceu, sobre como vivi ou sobre o que podia ter sido se tivesse feito de uma maneira diferente. Sei, que do passado jamais posso corrigir os meus erros, posso sim, aprender com eles para não os repetir no futuro. Porquê remoer-me? É ao errar que se aprende, é aprendendo que se vive e se há coisa que não tenho dúvidas, foi de ter vivido, muito ou pouco, mas vivi..
Isto foi apenas um pequeno desabafo meu...